sexta-feira, 30 de março de 2012

TRICOTCHE PARA UM RECOMEÇO

Nem bem terminou nossa campanha das meias e sapatinhos, já começamos outra.
Desta vez pensamos em  esquentar as cabeças dos pacientes oncológicos.
Muito chato quando perdem os cabelos. São tão poucas as opções do que usar para enfeitar e disfarçar, principalmente.
Nem todo mundo pode, também, adquirir perucas, chapéus, toucas, lenços.
Pensando nisso, e vivendo no dia a dia, nossa companheira Carla Mannino, psicóloga, nos sugeriu esta idéia.
Na hora aceitamos.
Então cá estamos trabalhando nela.
Muitas mãos tricotando gorros e toucas para cabecinhas carecas.
Estes trabalhos tem que ser feitos com fios delicados, bem macios, pois o couro cabeludo é sensível. E o ponto escolhido também não pode ser muito trabalhado.
Lá na nossa página as pessoas tem postado documentos sugerindo algumas receitas. E é claro que este montão de gente super craque em tricô sabe muuuito bem como fazer. E quem não sabe, é só gritar por socorro que tudo mundo tá pronto pra ajudar.
Quem quiser ajudar apenas com fios também pode, pois não é todo mundo que sabe ou gosta de tricotar toucas.
O link para a nossa página do facebook.
http://www.facebook.com/groups/suzimusse/

terça-feira, 20 de março de 2012

segunda-feira, 12 de março de 2012

Tricô Tchê

Nossa campanha de meias e sapatinhos é um sucesso.
Não terminou ainda, pois tem muita coisa chegando.
Ontem fizemos o último encontro aqui em Porto Alegre. 
Nossa foi sensacional. Como sempre, diga-se de passagem, não é mesmo meninas?
Uma pena, a gente não tem meninos, ou guris... Quem sabe uma hora dessas aparece alguém por aí.
Só no dia de ontem reunimos 84 meias/sapatinhos. Mas a Duda ainda tem que entregar 9. Então são na verdade, 93...
Somando tudo já temos 181 pares de meias/sapatinhos.

A 1ª colocada foi a Sonia Parraga com 24 pares.
2ª foi a Tati Viégas com 15 pares
3ª Duda Leite com 11 pares

Sabemos que ainda tem alguns chegando, e não são poucos, felizmente. Vamos aguardar todos e aí fazer uma recontagem.
Já decidimos doar o que restar dos 135 para uma instituição que cuida de pessoas cegas. Eles estão muito necessitados. A Lucia Maria Schoffen, vai nos passar o nome do local direitinho.
Vamos anunciar o dia da entrega por aqui.
Pretendemos levar um lanche e passar um tempo com eles, pra levar um pouco de cartinho também.

A ajuda de cada um de vocês fez fez com que esta campanha fosse um sucesso.
Atingimos e ultrapassamos a meta, pela dedicação de todos, pelo carinho e afeto que vocês mandaram para estes idosos.
Tricô 40 Graus, Neiva E Ottomar ZimmerPatrícia Sportelli Asai VieiraMaria Angélica Benigno, vocês que são de loooonge, mas que ficaram solidários com a "nossa" campanha, só podemos dizer muuuuuito obrigada.
Lilian Sant Anna Monteiro, que gentilmente nos mandou um presente para a mais rápida do Sul, como te agradecer? Mil obrigadas.
Tricô 40 Graus, contem com a gente nesta campanha dos bebes.

quarta-feira, 7 de março de 2012

Campanha Tricote para um Idoso

Nossa, faz muuuito tempo que não passo por aqui.
É aquela velha história... Tempo, tempo, tempo...
Passa rápido, e a gente deixa passar mesmo.
São trilhões de coisas por fazer.
Já estamos em março, e eu nem passei pra contar as trilhões de coisas que aconteceram.
Meu filhote do meio, passou em 1º lugar, no curso de Engenharia da Computação da UFRGS.
Não é uma maravilha??? Foi uma felicidade só. Claro, que a gente "já" sabia. O menino é super esforçado, muito dedicado mesmo. Puxou sabem a quem, né... Nem preciso dizer. heheheh
Nosso grupo aqui do Sul, já tem nome. isso já contei???
Vichi... Chama-se TRICÔ TCHÊ.
É aberto pra todo mundo. A princípio é sobre tricô, mas como não temos preconceitos, nele se fala sobre tudo que é relacionado a  artesanato: crochê, patchwork, bordado...
E organizamos a campanha TRICOTE PARA UM IDOSO.
Esta campanha vai ter várias fases. A 1ª é de meias ou sapatinhos em tricô ou crochê.
Neste sábado, no Chalé da praça XV, será a entrega das meias em mãos aqui do sul.
Mas quem quiser pode mandar para o endereço:
Tricô Tchê
Rua Quintino Bocaiúva, 950
CEP 90.440-050 Porto Alegre - RS

A próxima etapa vai ser lançada agora no sábado, dia 10 de março.
O que será, o que será????

Quem quiser participar, esta amplamente convidado.
Resolvemos ajudar aos idosos, pois a maioria das campanhas são direcionadas a bebes e crianças.
E nós resolvemos, dar mais cor e calor aos nossos queridos velhinhos.
Nesta primeira fase, vamos fazer a doação a SPAAN ( Sociedade-Portoalegrense de Auxílio aos Necessitados) aqui de Porto Alegre.
Nas próximas fases, buscaremos aqueles locais esquecidinhos do mundo. Aqueles que quase ninguém lembra.

Meia Azul

E eu, gente, que nunca na vida pensei em fazer meias, não é que aprendi a tricotar????
Pois é. Consegui. Estou adorando.
Até vou dividir uma receitinha "minha". Acreditem....
Vou colocar aqui, pois ela está no ravelry, mas tem muita gente com problemas pra acessar.
MEIA AZUL




http:/(click neste link, para acessar a receita da meia azul)

ou aqui:

AZUL
Material:
Fio – qualquer um para usar com agulha 5mm
Agulhas 5mm circular
Agulha para costurar tricô
Agulha auxiliar para trança
Modo de fazer:
Montar 44 pontos na agulha circular.
Dividir os pontos na metade, 22 pontos em cada agulha.
Tricotar barra 1x1, 6 carreiras para o punho da meia.
Passar para:
1ª  1 t; 5 m; 1 t; 4 m; 1 t; 5 m; 1 t; 4 m;
2ª  1 t; 5 m; 1 t; 4 m; 1 t;5 m; 1 t; 4m .
3 ª   1 t; 5m; 1 t; trança, 1 t; 5 m; 1 t; trança; 1 t; 5 m; 1 t; trança; 1 t; trança.
4ª  1 t; 5 m. 1 t; 4 m, 1 t; 5 m; 1 t; 4 m; 1 t; 5 m; 1 t; 4 m; 1 t; 5 m; 1 t; 4m
5ª, 6ª, 7ª  repetir  4ª carreira
8ª repetir 3ª carreira
9ª, 10ª, 11ª, 12ª  repetir 4ª carreira
Vou colocar agora somente as carreiras onde vamos fazer as tranças.
As outras tem que fazer igual a 4ª carreira.
13ª; 18ª; 23ª; 28ª; 33ª; 38ª; 43ª; 48ª; 53ª  repete 3ªcarreira ( respeitando sempre o espaço de 4 x 4 carreiras)
54ª , 55ª, 56ª repete 4ª
Neste momento vamos começar o calcanhar. Teremos que adaptar um pouquinho os pontos.
Temos 4  tranças. As tranças  laterais teremos que  transformar em pontos normais. Temos que  deixar 22 pontos em cada agulha. Cada trança lateral vai ficar com dois pontos  na agulha de cima e dois pontos na agulha de baixo.
Passamos a trabalhar só os pontos de uma das agulhas. A outra agulha fica parada.
Continuaremos as mesmas carreiras, só que com direito e avesso.
Continuaremos na agulha em que estiver o fio.
E também, vamos tirar o 1º ponto sem tricotar. Isso é muito importante.
57ª  repete 4ª
58 ª repete 3ª
59ª, 60ª, 61ª, 62ª repete 4ª
63ª  repete 3ª
64ª, 65ª, 66ª, 67ª repete 4ª
68ª repete 3ª carreira
69ª até 74ª repete 4ª carreira
Neste momento vamos passar para as carreiras encurtadas.
Todos os pontos em meia.
1 ª  carreira   13 m;   ssk (mate simples);  1 m , volta
2 ª    5 t;  2 p juntos em t;  1 t; volta
3 ª   6 m;  ssk;  1 m; volta
4ª    7 t;  2 pjt;  1 t; volta
Assim sucessivamente até ficar com 22 pontos.
Nesse momento, vamos montar pontos, na lateral desta aba que acabamos de montar. Lembram quando falei que não era pra tricotar o 1º ponto?  É neste ponto que vamos fazer o levantar o novo.
Primeiro de um lado, aí juntamos com aquela agulha que ficou paradinha esperando, cuidando pra não deixar nenhum buraquinho na hora de aproximar as duas agulhas.
A agulha que ficou parada é a da parte de cima do pé. Nela continuamos a fazer as tranças.
Então na primeira carreira, temos que repetir a 4ª carreira, um pouco diferente:
1ª nova carreira  - 2m; 1 t; 5 m; 1 t; 4 m; 1 t; 5 m ; 1 t; 2 m.
Quando chegarmos ao final desta 1ª nova carreira, temos que montar os pontos da lateral da aba também. Cuidado novamente com a junção das duas agulhas.
Lembrem também da divisão dos pontos nas agulhas. Uma vai ficar apenas com os pontos da parte de cima do pé. E a outra, neste momento, ficará com todos os outros pontos. Os da sola e mais estes todos das laterais das abas.
Agora vamos começar a diminuições destes pontos da sola, para formar a tal nesga, aquela linha em diagonal que fica dos dois lados da meia.
Estamos fazendo apenas  o ponto meia na sola do pé.
Quando faltar 3 pontos para acabar a carreira, 2 meias juntos, 1 ponto meia.
Faz a carreira de cima do pé, normal.
Chegando do outro lado da carreira da sola, faz 1 ponto meia e um ssk (mate simples), segue toda carreira ponto meia.
Este procedimento vai ser feito uma vez sim, outra não.
Até ficar com 22 pontos na sola do pé.
Não esquecendo, em cima do pé estamos com as tranças, e na sola do pé ponto meia.
Seguimos assim até terminar o esquema abaixo.
Como fica a parte de cima do pé a partir do calcanhar.
1ª nova carreira-  2m; 1 t; 5 m; 1 t; 4 m; 1 t; 5 m ; 1 t; 2 m.
2 ª    2 m; 1 t; 5 m; trança; 1 t; 5 m; 1 t; 2 m
3ª, 4ª, 5ª, 6ª   repete 1ª
7ª   repete 2ª
8ª, 9ª, 10ª, 11ª  repete 1ª
12ª  repete 2ª
13ª, 14ª, 15ª, 16ª  repete 1ª
17ª  repete 2ª
18ª, 19ª, 20ª, 21ª  repete 1ª
22ª  repete a 2ª
23ª, 24ª, 25ª, 26ª  repete 1ª
27ª  repete 2ª
28ª, 29ª, 30ª, 31ª  repete  1ª
32ª  repete 2ª
33ª, 34ª, 35ª, 36ª  repete 1ª
37ª   repete 2ª
38ª, 39ª, 40ª, 41ª  repete 1ª
42ª  repete 2ª
43ª, 44ª, 45ª, 46ª repete 1ª
47ª  repete 2ª
48ª, 49ª, 50ª, 51ª  repete 1ª
52ª  repete 2ª
Agora temos que começar as diminuições para os dedos.
--*Toda carreira ponto meia, no final da carreira, antes dos 4 últimos pontos – 2 pjm, 1 m, 1 t.
Na outra agulha, no início da carreira, 1 m, ssk (mate simples).
No final da carreira desta mesma agulha, antes dos 4 últimos pontos-
- 2 pjm, 1 m, 1 t.
Na outra agulha, no início da carreira, 1 m, ssk (mate simples).*
--Uma volta inteira sem nenhuma diminuição.
--Repete * a *
-- Uma volta inteira sem nenhuma diminuição.
-- Repete * a *
 Vai repetindo estas carreiras até ficar com 7 pontos em cada agulha  sem contar os de borda.
Costurar com pontos invisíveis.
Símbolos:
M= meia
T= tricô
2PJT+ dois pontos juntos em trico
2PJM= dois pontos juntos em meia
TRANÇA= colocar dois pontos na agulha auxiliar na frente do trabalho, tricote os dois pontos em meia, devolva os pontos para a agulha e tricote.
Ssk (marte simples)= tire um ponto sem fazer pela alça de trás, tricote um e derrube  
                                      sobre o trabalhado.